quarta-feira, 12 de março de 2014

"Olha a chamada a 5 cêntimos!"





REPORTAGEM "Sábado"

"Em Medellín, na Colômbia, (terra do guarda redes René Higuita, o ex-Presidente Álvaro Uribe, o cantor Juanes, e o narcotraficante Pablo Escbar) há quem ganhe a vida a alugar telemóveis.

Carlos Alberto Rivas López, 15 anos, ganha a vida da seguinte forma: vai todos os dias cedo até à Plaza de la Libertad, monta uma barraca de madeira em frente ao edifício da câmara municipal e fica por ali, das 8h da manhã até à noite com um cartaz: "Minuto Celular: 200 pesos." (7 cêntimos por minuto).

Não é que na Colômbia existam poucos telefones (os mesmo que a população = 47 milhões), o problema é que as chamadas entre redes diferentes são caríssimas e aí entra Carlos Rivas em acção: tem um telefone de cada rede e "vende o minuto barato".
Num dia "facturou" 44.400 pesos (14,29 euros), isto num país em que o salário mínimo é de 217,89 euros.
Nesse dia vendeu 31 chamadas de telefone num total de 202 minutos.


Em Lisboa foi feita a experiência, com chamadas ainda mais baratas: 5 cêntimos por minuto, e aqui o desafio era maior apesar do preço mais barato da chamadas, vivemos num país onde há mais telemóveis de habitantes (160 aparelhos em 100 pessoas).

Conclusão: No final do dia conseguiu-se um cliente, que fez uma chamadas de um minuto e ainda deixou uma gorjeta de 0,16 cêntimos.

Sem comentários: