domingo, 3 de abril de 2016

"A solidão das pessoas" (Obvious)


"A tecnologia deixou-nos sozinhos.
Como é estar sozinho no meio do Mundo?"


"A sociedade do consumo, capitalista e industrial, conseguiu vender o seu ideal de consumo para preencher as lacunas que existiam dentro de nós, mas que acreditamos, e por isso, ganharam vida.
 (...)
O princípio de todo este precipício, onde caímos sozinhos, germinou com o avanço da tecnologia portátil. E a comodidade do mais prático, substituiu a essência do mais velho. Antes, escrever cartas era uma espécie de ritual.
(...)
 Qual sensação mais bela é chegar em casa e no meio de tantos envelopes de contas e boletos, uma carta. Uau!
(...)
 As pessoas estão sozinhas espacialmente, mas conseguem ter um outro universo criado por elas mesmas na palma da mão. Não abomino a tecnologia, mas acredito em seu uso moderado. Caminhamos pelas ruas, completamente sozinhos, e estamos conversando com pessoas em qualquer lugar do mundo.
(...)
É como se hoje eu posicionasse minha mão diante do meu rosto e falasse com ela e, do outro lado da cidade, outra pessoa fizesse o mesmo e recebesse a minha mensagem. Não estamos juntos, não estamos próximos, mas de alguma forma, este instrumento consegue nos unir. NÃO! Ele nos dá a falsa sensação de união. Ele doutrina nossa mente a pensar no simplificado, no prático, na conexão mais rápida e no processo mais curto. Estamos atrofiando pois vivemos mais num mundo que não existe, mas disseram para nós e agora estamos acreditando!"


(by Obvious)

Sem comentários: