quinta-feira, 14 de abril de 2016

Fidelização dos Operadores de Telecomunicações: quase tudo igual



Houve uma altura em que os consumidores portugueses constestavam muito os periodos de fidelização dos serviços dos operadores de telecomunicações nacionais e também a sua falta de transferência.

Após muito batalhar, finalmente foi conseguido que "esta questão" fosse levada a parlamento e que fosse votada com objectivos muitos claro:
  • A diminuição dos periodos de fidelização dos contratos de TV, Telefones Móveis, etc...
  • Transparência na informação cedida pelas condições contratuais dos serviços;

O que ficou decidido é ligeiramente diferente do que está atualmente estabelecido, ou seja:
  • As fidelizações mantém-se nos 24 meses, no entanto, aquando refidelizações ou adesão a campanhas, as mesmas podem ser reduzidas a um periodo entre 6 a 12 meses ou sendo mesmo inexistentes em alguns casos;
  • Já em relação à "transparência" da informação: contratos vão passar a apresentar por exemplo, o valor da PIC (Penalidade por Incumprimento Contratual), ou seja, o valor que o cliente terá de pagar no caso de pretender cancelar o serviço antes de este chegar ao final da fidelização;
  • Outra aspecto importante: todos os contratos celebrados por telefone, as operadoras tem a obrigação de manter as gravações por telefone o mesmo tempo que mantém as fidelizações dos contratos e, se o cliente solicitar essas mesmas gravações, os operadores são obrigados a facultar;

in pplware.sapo.pt

Sem comentários: