sexta-feira, 2 de junho de 2017

Apple, my love




Este artigo é uma adaptação da crónica "Para a Apple, com amor" feita esta semana no site noticioso de renome "Dinheiro Vivo", por Ana Rita Guerra,


" (...) o Google Assistant está a evoluir a olhos vistos, e isso nota-se até no último par de meses. A Google definiu a inteligência artificial como a base que sustentará todos os seus produtos daqui para a frente, e está a dar grandes passos para evoluir mais depressa com novas tecnologias (...) "


"A assistente digital Siri, que em tempos foi pioneira, está a perder gás em relação ao Google Assistant e até à Alexa da Amazon. Caramba, nem a Cortana da Microsoft lhe deve nada. Não se percebe o que é que a Apple anda a fazer com esta plataforma, que tem tanto potencial, nem porque é que tem resistido a abri-la à comunidade. A integração com aplicações de terceiros é muito limitada, a sua utilidade no ecossistema Apple é pouca (apesar de ter chegado ao Mac em 2016) e a sua inteligência não tem evoluído como devia."


"Os utilizadores de iOS estão casados com a marca, talvez olhando com uma pontinha de inveja para o Android do lado, talvez resignando-se porque uma separação traria imensas dores de cabeça. A diferenciação da Apple é cada vez menor e isso é mau para toda a gente (...)"


"Olhem para a Nokia, para a Yahoo, para a BlackBerry. A Apple está cheia de gente talentosa que continua a fazer alguns dos melhores produtos tecnológicos da história. O que falta é o vislumbre de uma direcção ambiciosa, ao contrário do que a Google mostrou no I/O, com os investimentos em inteligência artificial, realidade aumentada e realidade virtual. Tim Cook nunca será um Steve Jobs, mas se calhar não lhe fazia mal ser um bocadinho mais Mark Zuckerberg."



Obrigado Ana, por veres a Apple como realmente ela é!


in Dinheiro Vivo, 30.05.2017

Sem comentários: